Náutico fica num empate diante do ABC pelo Nordestão

      28 FEV 2020
      28 de Fevereiro de 2020

      O empate em 1x1 com o ABC, nos Aflitos, pela Copa do Nordeste, passou longe ser o resultado almejado pelo Náutico, mas o técnico Gilmar Dal Pozzo preferiu enxergar o ponto conquistado nesta quinta (27) como um passo importante de olho na classificação para a fase de mata-mata do Nordestão. Na entrevista coletiva, o treinador também citou outros assuntos, como as substituições realizadas, o protesto de parte da torcida, o peso dos desfalques e as projeções para a reta final da competição. Faltou nossa equipe produzir mais que o adversário. O ABC tem qualidade e não tivemos a capacidade de furar o bloqueio. Tivemos situações claras, com jogadas de linha de fundo, mas o passe não saia com qualidade para Kieza. Não eram passes de excelência. Tentamos de todas as maneiras. Colocamos Salatiel e deixamos Kieza ainda no sacrifício porque a qualquer momento poderia sobrar uma bola para ele definir. Buscamos o resultado, mas não deu. Valorizamos o ponto porque ele pode fazer a diferença lá na frente, o Timbu é o terceiro do Grupo do Nordestão, com oito pontos). Não tem regra que o técnico tem de mudar todas as três vezes. Entendi que, quando coloquei Salatiel, não poderia tirar Kieza porque o jogo estava se desenhando para ter outro jogador dentro da área. Se tiver que fazer só uma, duas substituições, eu farei. É minha leitura. Eu ia estranhar se o torcedor, vendo o time empatar em casa, aplaudisse. Peguei um cenário difícil quando cheguei no Náutico, tendo que ganhar um jogo de seletiva para disputarmos essa competição (Copa do Nordeste) que estamos hoje. Pegamos o Náutico na Série C e colocamos na B, terminando como campeão. Não estamos nos aproveitando somente dessas conquistas. Trabalhamos muito no mês de dezembro. Fomos eliminados na Copa do Brasil e voltamos à realidade da Copa do Nordeste, onde estamos bem classificados. Quando você perde dois, três jogadores de alto rendimento, o desafio vira buscar soluções. Isso demora. Não tem como jogar em alto nível de uma partida para outra, como tivemos contra Toledo e Sport. Estamos nos reconstruindo como equipe, clube. Quem conduz, a diretoria, comissão técnica, atletas, sabe que a oscilação é normal. Queríamos ganhar hoje, mas não deu. Agora precisamos da união de todos. Falei de 10 a 12 pontos e continuo mantendo essa projeção. Imagino que seja assim pelo equilíbrio. Mas agora precisamos pensar no clássico pelo estadual, contra o Santa Cruz.

      Detalhes do Jogo:

      Náutico 1

      Jefferson; Hereda, Ronaldo Alves, Diego Silva e Wilian Simões; Luanderson (Salatiel Júnior), Djavan (Rhaldney) e Jean Carlos; Erick, Jhonnatan e Kieza. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

      ABC 1

      Rafael Costa; Bruno Souza, Vinícius Leandro, Richardson e Marlon (Wesley); Felipe Manoel, Cedric, Berguinho (Igor Goulart), Jailson e João Paulo; Paulo Sérgio (Núbio Flávio). Técnico: Francisco Diá.

      Local: Estádio dos Aflitos, em Recife

      Árbitro: Michael Vinícius Santos Freitas (SE)

      Assistentes: Vaneide Vieira de Gois e Renner Lisboa dos Santos (Ambos de SE) 

      Gols: Jailson aos 3 minutos do 1º tempo (ABC); Bruno Souza (contra) aos 12 minutos do 1º tempo (Náutico);

      Cartões amarelos: Ronaldo Alves, Hereda, Kieza, Jhonnatan (Náutico); Marlon, Felipe Manoel, Rafael Costa (ABC)

      Público: 4.276 torcedores      Renda: R$ 43.880,00

      Técnico do Náutico, Gilmar Dal Pozzo

      Resultados da 5º Rodada

      CSA 0x2 Bahia

      Confiança 2x0 Fortaleza

      Imperatriz 1x0 River

      América-RN 1x1 Sport

      Ceará 2x2 Botafogo-PB

      Santa Cruz 3x1 Freipaulistano

      Vitória 2x1 CRB

      Náutico 1x1 ABC

      Voltar


      Fale Conosco:
      ismaradona@hotmail.com