Athletico e Internacional vencem e estão na grande decisão da Copa do Brasil 2019

      04 SET 2019
      04 de Setembro de 2019

      Athletico-PR 2 (5) x (4) 0 Grêmio

      O jogo começou elétrico em Curitiba, com o Athletico dominando a posse de bola, pressionando e deixando o Grêmio desconfortável, sem saída e preso na defesa. A primeira chance, no entanto, foi do time visitante: em lance polêmico dentro da área, os jogadores gremistas pediram pênalti, mas o árbitro da partida interpretou como lance de jogo após consultar o VAR. Empurrado por sua fanática torcida, o Rubro-Negro conseguiu aquilo que precisava para se manter vivo na eliminatória: um gol ainda nos primeiros minutos. Aproveitando a vantagem numérica momentânea - o lateral Leonardo havia saído para ser atendido -, o Furacão foi às redes aos 16', com Nikão completando sobra dentro da área após chute na trave de Bruno Guimarães. Poucas chances claras nos 30' finais, apesar do volume atleticano.

      Se o primeiro tempo já havia sido intenso, o segundo foi uma insanidade. Logo aos 3', Rony fez ótima jogada individual pela esquerda e cruzou com perfeição para o centroavante Marco Ruben, que escorou com tranquilidade para o fundo do gol sem chances para Paulo Victor. Perdido, o Grêmio ainda viu sua situação piorar aos 14', quando o zagueiro Kannemann foi expulso diretamente, com justiça, após entrada criminosa em Léo Cittadini. Com 2 a 0 a favor e um atleta a mais em campo, o Furacão foi pra blitz buscando a classificação direta, mas pecou nas finalizações. David Braz chegou a anotar, após cruzamento, o gol que levaria o Grêmio à final, mas viu seu tento ser corretamente anulado por impedimento. A decisão da vaga acabou rumando às penalidades, onde todos converteram até a quinta batida gremista: o jovem Pepê acabou sendo o 'vilão da noite, parando em Santos.

                                                          Internacional 3 x 0 Cruzeiro

      Assim como o duelo na Arena da Baixada, a partida em Porto Alegre também começou em alta velocidade: logo no primeiro minuto, Pedro Rocha invadiu a área e finalizou firme, parando em defesa parcial de Lomba. Na sobra, David não pegou bem e desperdiçou boa oportunidade de pôr fogo na eliminatória. A resposta colorada não tardou e veio dos pés de Nico López, que com finalização firme, assustou Fábio. A trocação franca continuou e, aos 15', Cuesta arrancou o grito de 'uh!' das arquibancadas com um belo chute de fora da área, tirando tinta da trave. Aos 32', Thiago Neves respondeu na mesma moeda, acertando um petardo de média distância e quase balançando as redes pelo time visitante. O placar zerado caiu por terra aos 39', quando Nico aproveitou saída errada de Dedé e acionou D'Alessandro, que cruzou com perfeição na cabeça de Guerrero. Marquinhos Gabriel ainda tentou empatar a partida antes do intervalo, mas sua boa finalização de fora da área parou em Lomba.

      Mesmo com 2 a 0 no agregado, o Inter voltou para a segunda etapa bastante concentrado e fiel ao seu plano de jogo, explorando os muitos erros de passe e total afobação do time mineiro. Baqueado pelo gol sofrido ainda na reta final da primeira etapa, o Cruzeiro não mostrou nenhum poder de reação, sucumbindo à solidez defensiva colorada e incomodando pouco a meta de Lomba nos 45' finais. Aos 9', Nico teve boa chance para ampliar, mas parou em Fábio. O segundo gol viria aos 24', com nova trama entre os gringos do ataque gaúcho: Nico dominou na grande área, deu belo passe por elevação para Guerrero, que dominou e concluiu violentamente à meta celeste, sem deixar a bola cair. Senhor da eliminatória, o Colorado ainda encontraria tempo para anotar o terceiro, e um verdadeiro golaço: lançamento longo de Cuesta para Edenílson, que avançou nas costas da marcação e bateu por cobertura, encobrindo Fábio. 3 a 0 acachapante no Beira-Rio.

      Voltar


      Fale Conosco:
      ismaradona@hotmail.com  

      WhatsApp: 87 98841 7572