Retrospectiva rubro-negra: Queda, salários atrasados e vexames, um 2018 de crise no Sport

      30 DEZ 2018
      30 de Dezembro de 2018

      Após cinco anos seguidos no Campeonato Brasileiro, Sport foi mais uma vez

      rebaixado à Série B

      Talvez nenhuma outra palavra defina tão bem o ano de 2018 para o Sport: crise. Financeira, em campo, nos bastidores. Salários deixaram de ser pagos, dirigentes trocaram acusações muito mais publicamente do que internamente, o presidente Arnaldo Barros sofreu ameaça de impeachment e o time, também com sua parcela de culpa "sentiu" o clima pesado.

      Vexame no Pernambucano, vexame histórico na Copa do Brasil, rebaixamento à Série B. Difícil apontar um só culpado. Milton Bivar foi eleito novo presidente com o sonho de que ele possa ser o salvador da Pátria. Uma responsabilidade que pode ser pesada demais, até mesmo para o presidente campeão da Copa do Brasil de 2018.

      Fora da Copa do Nordeste por decisão própria (e contestada pela torcida), o Leão tinha obrigação de ir bem no Pernambucano e na Copa do Brasil. Mas não foi. No Estadual, caiu na semifinal contra o Central ao perder o jogo único no Luiz Lacerda por 1 a 0. Na Copa do Brasil, um pouco antes, havia feito bem pior.

      Depois de passar pelo Santos-AP vencendo a partida fora de casa por 2 a 1, disputou a segunda fase contra o Ferroviário-CE em partida única na Ilha do Retiro. E depois de abrir 3 a 0 no placar, sofreu 3 gols em um intervalo de apenas dez minutos, no fim da partida, e perdeu a decisão nos pênaltis.

      Na Série A, começo avassalador, com presença constante no G4 e chegando à vice-liderança, na 10ª rodada. Mas depois da Copa do Mundo (na parada para o Mundial, o time era, após 12 rodadas, o 7º colocado), o Leão desceu ladeira abaixo.

      A partir da 11ª rodada, iniciou uma série de 11 jogos sem vitória (nove derrotas e dois empates). Entrou no Z4 na 19ª rodada. Saiu da 32ª, quando reagiu com a chegada do técnico Milton Mendes, mas voltou logo em seguida e não teve força para sair. O rebaixamento era anunciado.

      Eleições

      Já em dezembro, Milton Bivar foi eleito com 88,27% dos votos válidos, contra 11,73% de Eduardo Carvalho, para presidir o Leão no biênio 2019/2020. A vitória dada ao homem que era presidente do clube em 2008 (ano do título da Copa do Brasil), a terceira maior da história do clube, pode ser um sinal de que a torcida espera ver o time brilhar em campo outra vez. E é isso que ela vai cobrar de Milton Bivar e de Milton Cruz, o técnico escolhido pelo novo presidente.

      Os técnicos em 2018

      Nelsinho Batista

      Claudinei Oliveira

      Eduardo Baptista

      Milton Mendes

      Voltar

      www.ismaradona.com.br

      Fale Conosco

      WhatsApp (87) 98156 5264

      ismaradona@hotmail.com