França vence a Croácia por 4 a 2 e conquista o bicampeonato da Copa do Mundo

      15 JUL 2018
      15 de Julho de 2018

      A França é a nova dona do futebol mundial. Vinte anos depois de Zidane comandar a goleada sobre o Brasil em Saint-Denis, a nova geração liderada por Mbappé, Griezmann e Pogba fez 4 a 2 na Croácia, em Moscou, e garantiu o bicampeonato mundial francês. Os croatas, que fizeram uma campanha suficiente para marcar o ano de 2018 em suas histórias, pararam no último passo antes da taça.

      A final serviu como um resumo do que foi a Copa do Mundo da Rússia. Teve gol contra, pênalti marcado com ajuda do árbitro de vídeo, número elevado de gols — só atrás da final de 1958 — e vantagem para o time que teve menos posse de bola. A França se junta a Argentina e Uruguai como seleções com dois títulos na história das Copas, atrás apenas de Brasil (5), Alemanha e Itália (4). Didier Deschamps, por sua vez, uniu-se a Zagallo e Beckenbauer como únicos campeões como jogador e técnico no Mundial.

      A Croácia começou com uma postura mais adiantada e atacou primeiro aos quatro minutos. Varane estava bem colocado e cortou cruzamento da direita, impedindo a finalização de Mandzukic. Aos sete, Strinic tentou invadir a área pela esquerda, mas foi bloqueado pela zaga francesa. Perisic recebeu um lançamento em profundidade aos 11 e teve dificuldades na hora do domínio. Não levou perigo. O camisa 4 voltou a aparecer aos 14, quando puxou um contra-ataque, novamente pela esquerda, mas errou o cruzamento rasteiro.

      A primeira jogada interessante da França foi aos 16. Mbappé driblou bem na direita e não conseguiu manter o controle da bola na área.

      Logo em seguida, aos 17, a França abriu o placar com um gol contra. Depois de uma falta polêmica na intermediária, Griezmann jogou para a área, e Mandzukic desviou com a parte superior da cabeça para trás, tirando Subasic da jogada. Favoritos, os franceses largavam na frente com o primeiro gol contra da história das finais de Copa do Mundo. A Croácia, que saiu atrás de Dinamarca, Rússia e Inglaterra, tinha que lidar com a desvantagem no placar mais uma vez.

      A Croácia tentou a resposta aos 20. Modric cobrou falta da direita, e Vida cabeceou por cima. O zagueiro croata apareceu novamente aos 22, quando deu um carrinho para desarmar Mbappé em contra-ataque. Rakitic teve a sua chance aos 23 com um chute de sem-pulo, porém bateu por cima.

      Os croatas não se intimidaram e empataram aos 27. Com uma jogada ensaiada após falta, a bola rodou pela área francesa. Perisic tirou da zaga e mandou uma bomba de perna esquerda, no canto, sem chances para Lloris. 1 a 1.

      A França chegou com perigo aos 33. Em um escanteio cobrado da esquerda, a bola passou por Matuidi e desviou no braço de Perisic. Nestor Pitana decidiu revisar a jogada com a ajuda do árbitro de vídeo, o italiano Massimiliano Irrati. A decisão foi de marcar o pênalti — a primeira vez em que o auxílio da tecnologia foi usado em uma final de Copa do Mundo. Aos 38, Griezmann deslocou Subasic e recolocou a França na frente.

      Perisic apareceu de novo aos 39. Cruzou da esquerda, e Rebic errou na hora da finalização. A bola sobrou calmamente nas mãos de Lloris. Aos 43, Lovren chutou na área e foi prensado. Depois, no escanteio, a bola quicou na área e foi afastada pela zaga francesa. Umtiti recebeu atendimento médico aos 46, e os seus companheiros quase levaram a pior. Vida surgiu no meio da zaga em cobrança de escanteio, mas desviou mal, à esquerda de Lloris.

      Ao fim do primeiro tempo, a França tinha dois gols marcados e somente um chute a gol.

      O segundo chute a gol francês ocorreu no início da etapa final. Giroud rolou para Griezmann, que bateu no meio do gol e facilitou o trabalho de Subasic. A Croácia quase empatou novamente aos 2. Rakitic tocou para Mandzukic, que bateu alto. Lloris desviou com a ponta dos dedos para evitar o gol.

      Enquanto os croatas eram mais propositivos, os franceses responderam com uma disparada em velocidade de Mbappé pela direita. Subasic fechou o ângulo e fez a defesa. Nos segundos seguintes, torcedores invadiram o gramado e foram retirados pela segurança da decisão. Neste momento, o gás croata parecia chegar ao fim. Os 90 minutos a mais jogados ao longo de três prorrogações nas fases anteriores cobraram um preço alto.

      Aos 13, a França encaminhou o bicampeonato mundial. Pogba deu um lindo lançamento para Mbappé no contra-ataque. Mbappé segurou a bola até o resto do ataque chegar. O mesmo Pogba bateu uma vez, prensada, e outra vez para tirar do alcance do goleiro. 3 a 1. O placar virou goleada aos 19. Mbappé, de apenas 19 anos, deixou o dele. Dominou fora da área, centralizado, e bateu no canto.

      A Croácia conseguiu descontar aos 23 em um erro absurdo de Llorris. Umtiti recuou para o goleiro, que foi pressionado e chutou nos pés de Mandzukic. A bola rolou até as redes. A seleção vermelha e branca voltou a assustar aos 32. Rakitic bateu da entrada da área, mas a bola passou à esquerda da trave.

      Não havia tempo para reação. A França confirmou o favoritismo e chegou ao topo mais uma vez.

      Detalhes do Jogo:

      França: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Hernandez; Pogba, Kante (Nzonzi, 9'/2°), Mbappé, Griezmann e Matuidi (Tolisso, 27'/2°); Giroud (Fekir, 36'/2°). Técnico: Didier Deschamps

      Croácia: Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pjaca, 36'/2°); Brozovic, Rakitic, Rebic (Kramaric, 25'/2°), Modric e Perisic; Mandzukic.  Técnico: Zlatko Dalic

       Gols: Mandzukic (F, contra), aos 17; Perisic (C), aos 27, Griezmann (F), aos 38 minutos do primeiro tempo; Pogba (F), aos 13, Mbappé (F), aos 19, Mandzukic (C), aos 23 minutos do segundo tempo.

      Cartões amarelos: Kante, Hernandez (F)

      Arbitragem: Nestor Pitana, auxiliado por Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti (trio argentino)

      Público: 78.011    Local: Estádio Luzhniki, em Moscou, na Rússia

      CLASSIFICAÇÃO FINAL DA COPA :

      1) FRANÇA

      2) CROÁCIA

      3) BÉLGICA

      4) INGLATERRA

      5) URUGUAI

      6) BRASIL

      7) SUÉCIA

      8) RÚSSIA

      9) COLÔMBIA

      10) ESPANHA

      11) MEXICO

      12) DINAMARCA

      13) PORTUGAL

      14) SUIÇA

      15) JAPÃO

      16) ARGENTINA

      17) SENEGAL

      18) IRÃ

      19) CORÉIA DO SUL

      20) PERU

      21) NIGÉRIA

      22) SÉRVIA

      23) TUNÍSIA

      24) ARÁBIA SAUDITA

      25) ALEMANHA

      26) POLÔNIA

      27) ISLÂNDIA

      28) COSTA RICA

      29) AUSTRÁLIA

      30) MARROCOS

      31) EGITO

      32) PANAMÁ

      Melhor jogador – Modric (Croácia)

      Melhor jogador jovem – Mbappé (França)

      Melhor goleiro – Courtois (Bélgica)

      Artilheiro – Harry Kane (Inglaterra) - 6 gols

      Voltar

      www.ismaradona.com.br

      Fale Conosco

      WhatsApp (87) 98156 5264

      ismaradona@hotmail.com