Momentos inesquecíveis do Brasil nas Copas do Mundo

      03 JUN 2018
      03 de Junho de 2018

      A Copa do Mundo de 2018 vai começar em 14 de junho e a equipe que vai defender o Brasil na competição já foi definida. Contaremos alguns fatos interessantes, recordes e relembramos as marcas históricas da Seleção Brasileira na competição futebolística mais importante do mundo.

      - A Seleção Brasileira ocupa a segunda posição no ranking de melhores equipes do mundo da FIFA, atrás apenas da Alemanha. Na terceira colocação está a Bélgica, seguida de Portugal e Argentina, que fecha o Top 5.

      - O Brasil é a segunda seleção com maior número de cartões vermelhos em Copas do Mundo, acumulando 9 expulsões. A única outra equipe que recebeu mais cartões vermelhos é a Argentina, com 10

      - O Brasil e a Alemanha são os países que mais foram a finais de Copas do Mundo, somando 7 participações.

      - A primeira vez que a Seleção Brasileira se classificou para uma Copa do Mundo foi em 1954, em um jogo contra o Paraguai. Antes disso, as equipes eram convidadas pela FIFA.

      - Desde que as eliminatórias começaram, o Brasil nunca deixou de participar de uma Copa do Mundo, classificando-se em todas as ocasiões. Além disso, é a única seleção a realizar este feito

      - Em 1934 o Brasil ficou na 14ª colocação na Copa do Mundo. A Seleção disputou apenas uma partida e foi derrotada pela Espanha por 3 a 1, deixando a competição

      - Em duas das cinco vitórias da Copa do Mundo, o Brasil teve 100% de aproveitamento, vencendo todas as partidas que disputou: seis jogos em 1970 e sete jogos em 2002

      - A primeira edição da Copa do Mundo na qual foram adotadas as numerações nas camisas foi a realizada no Brasil, em 1950.

      - O Brasil é a Seleção que detém o recorde de vitórias consecutivas em Copas do Mundo – foram 11 vitórias seguidas entre 2002 e 2006

      - Além disso, o Brasil também detém o recorde de maior número de jogos sem perder. A equipe venceu ou empatou 13 partidas seguidas entre 1958 e 1966.

      - Aos 32 minutos do segundo tempo contra o Paraguai pelas eliminatórias da Copa de 70, Pelé fez o gol da vitória, levando o público do Maracanã ao delírio. Naquele dia, 31 de agosto de 1969, foi registrado o maior público pagante da história do estádio: 183.341 pessoas. Após a partida, o Brasil foi para a Copa do México e conquistou o tricampeonato

      - Sete jogadores estão empatados com a maior participação em Copas pela Seleção Brasileira: Cafu (1994, 1998, 2002 e 2006), Castilho (1950, 1954, 1958 e 1962), Djalma Santos (1954, 1958, 1962 e 1966), Leão (1970, 1974, 1978 e 1986), Nilton Santos (1950, 1954, 1958 e 1962), Pelé (1958, 1962, 1966 e 1970) e Ronaldo (1994, 1998, 2002 e 2006)

      - O jogador que mais tem jogos pela Seleção Brasileira é Cafu, com 20 partidas disputadas

      - Ronaldo Fenômeno fica em segundo lugar no ranking mundial de maior número de gols em Copas do Mundo, com 14 gols. Ele foi ultrapassado pelo alemão Miroslav Klose, que anotou 16 gols, um deles inclusive contra o próprio Brasil no fatídico 7 a 1 da Copa de 2014.

      - Pelé é o jogador brasileiro que mais vestiu a camisa 10 em Copas do Mundo, somando 4 ocasiões. Rivellino, Zico e Rivaldo a usaram duas vezes cada.

      - No passado, em algumas Copas, mais de um jogador era tido como capitão da equipe. Em 1994, Dunga dividiu a faixa com Jorginho e Raí. Porém, Dunga foi o escolhido para levantar a taça.

      - Entre 1994 e 2010, em todas as Copas houve um jogador brasileiro que deixou de entrar em campo pela Seleção por conta de alguma contusão. O azar estava no ar!

      - Na Copa de 1962, a idade média da Seleção Brasileira era de 29.6 anos. Esse foi o elenco mais velho a disputar um mundial. Na ocasião, a equipe conquistou o bicampeonato.

      - Por outro lado, na Copa de 1934, a idade média da Seleção Brasileira era de 23.2 anos. Essa equipe foi a eliminada pela Espanha, resultando no pior desempenho do país no mundial.

      - Houve casos de jogadores que desistiram de vestir a camisa e jogar pela Seleção. Em 1999, o meia Leonardo largou a equipe por divergências com o então técnico Vanderlei Luxemburgo. O curioso foi que, em 2001, quando o técnico passou a ser Felipão, ele voltou para a Seleção.

      - O lateral-direito Leandro desistiu da Copa de 1986 após o então técnico Telê Santana dispensar seu amigo Renato Gaúcho. Em 1993, o atacante Careca pediu para sair do time durante a disputa das Eliminatórias porque se sentia fora de forma.

      - Em 2006, Romário se recusou a disputar um amistoso contra a Eslovênia. Em 1995, o goleiro Taffarel teve uma discussão com o então presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e também deixou a equipe.

      - Um dos melhores jogadores brasileiros que já integraram a Seleção, Garrincha, tinha problemas na coluna, pernas arqueadas e uma perna 6cm maior que a outra, o que não o impediu de ser uma estrela em campo.

      - O Brasil é a Seleção que mais marcou gols em todas as Copas do Mundo, totalizando 210 gols feitos. Logo atrás fica a Alemanha, com 206 e em terceiro lugar a Itália, com 126, Argentina em quarto com 123 e Espanha fecha o Top 5 com 88 gols.

      - Em 1938 houve um grande debate sobre qual seria a dupla de ataque da seleção para a Copa – Tim e Hércules ou Perácio e Patesko. O então presidente Getúlio Vargas preferia a segunda dupla, mas o técnico Adhemar Pimenta tentou agradar a todos e escolheu Perácio e Hércules. Ninguém pôde reclamar.

      - Outra ocasião na qual uma força política tentou interferir nas decisões do futebol foi na época da Copa de 2002. O então presidente Fernando Henrique Cardoso pediu que Romário fosse convocado. O técnico Felipão, por sua vez, negou.

      - Entre 1930 e 2014 foram feitas 441 convocações de 310 atletas diferentes. Destes, 62 não chegaram a sair do banco de reservas.

      - Entre os clubes nacionais, o Botafogo foi a equipe que mais cedeu jogadores para a Seleção entre 1930 e 2014, com 47 convocados. Logo em seguida vem o São Paulo (46), Vasco (35) e Flamengo (33).

      - No quesito equipes estrangeiras, o Roma, da Itália, cedeu 9 brasileiros para a Seleção, seguido pelo Barcelona (8), Inter de Milão (8) e Real Madrid (8).

      - O primeiro jogador brasileiro que jogava em um time estrangeiro a ser convocado foi o atacante Patesko, na época da Copa de 1934. Ele jogava pelo Nacional, do Uruguai. Um brasileiro atuante no exterior só voltou a ser convocado depois de 48 anos.

      - O atacante Araken foi convocado para a Copa de 1930 e, na época, ele não estava jogando por nenhum clube. Até hoje foi a única situação na qual um jogador não atuante foi chamado para defender a Seleção.

      - Na Copa de 1998, o Brasil chegou às finais contra a França. Na ocasião, o então capitão Ronaldo teria sofrido uma convulsão na noite anterior da disputa, e teve um desempenho questionável em campo. A equipe acabou perdendo por 3 a 0. A performance do Fenômeno gerou muito burburinho na época.

      - Durante a Copa de 1986, no México, o então técnico Telê Santana buscava a redenção depois da eliminação na edição anterior. Nas quartas-de-final, o então ídolo Zico entrou para bater um pênalti decisivo contra a França, mas sua cobrança foi defendida e, no fim das contas, o craque encerrou a carreira de jogador sem um título da Copa.

      - Na Copa de 1958 o Brasil disputou a final contra a Suécia, que começou abrindo o placar logo aos três minutos de jogo. Vavá conseguiu empatar e isso deu motivação ao restante da equipe – o Brasil virou o placar e venceu por 5 a 2.

      - O Brasil era um dos maiores favoritos para a Copa de 2006, visto que tinha acabado de conquistar o pentacampeonato, tinha participado das últimas três finais e tinha dois dos melhores jogadores do mundo segundo a FIFA, mas as coisas não foram bem como o esperado...

      - Havia um grande clima de ‘já ganhou’ mas, na verdade, a Seleção perdeu para a França por 1 a 0. Na ocasião, até o técnico Carlos Alberto Parreira declarou em entrevista: ‘Não posso fazer nada se os jogadores são irresponsáveis a ponto de chegar para uma Copa do Mundo pesando 100 quilos’, em referência à falta de forma dos atletas.

      - Na Copa da África do Sul, agora sob comando de Dunga, a Seleção Brasileira chegou às quartas-de-final e perdeu para a Holanda por 2 a 1. Foi mais um momento marcante, pois o técnico deixou a equipe e começava novamente outra fase de mudanças na estruturação da equipe.

      - Entre 2010 e 2012, Mano Menezes assumiu o comando da Seleção e a partir daí houve um período conturbado de derrota na Copa América e nos Jogos Olímpicos. Depois de mais mudanças, quando a Seleção começou a demonstrar resultados, Mano foi demitido e substituído por Felipão.

      - Na Copa de 2014, sediada no Brasil, a Seleção passou aos trancos e barrancos para as quartas-de-final, quando teve que enfrentar a Colômbia. Nesse jogo, vencido por 2 a 1, o atacante Neymar sofreu uma lesão que o impediu de continuar na competição. Um grande desfalque para o que ainda estava por vir...

      - Nas semifinais contra a Alemanha, a Seleção Brasileira sofreu a esmagadora derrota por 7 a 1, no jogo que ficou conhecido como o ‘Mineiraço’. Com isso, o Brasil continua sendo um dos países que não venceram a competição como anfitrião, tendo sediado a Copa duas vezes, em 1950 e 2014.

      - Agora sob o comando de Tite, a Seleção Brasileira se prepara para a Copa da Rússia. O Brasil foi o primeiro país a se classificar para a competição desse ano, feito conquistado com nove vitórias seguidas, um recorde não obtido por nenhum outro país até então.

      Voltar

      www.ismaradona.com.br

      Fale Conosco

      WhatsApp (87) 98156 5264

      ismaradona@hotmail.com