Valdiram de Canhotinho ex-jogador do Vasco, hoje vive como morador de rua

      08 FEV 2018
      08 de Fevereiro de 2018

      Destaque do Vasco na Copa do Brasil de 2006, Valdiram atualmente vive uma situação dramática. Segundo informações do jornal "O Globo" desta quinta-feira, o ex-jogador atualmente amarga a rotina de ser morador de rua em Bonsucesso.

      - Já fiz a alegria de uma torcida. Tive o nome cantado no Maracanã. Hoje estou aqui, na marquise. Estou pagando caro demais.

      Há cerca de dois meses vivendo no bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, o ex-atacante de 35 anos segue desempregado e conta com a ajuda de quem se dispõe a lhe dar dinheiro.

      Valdiram tem sua carreira marcada por problemas extracampo. Após, entre 2006 e 2011, perambular por 18 clubes, viu sua trajetória interrompida pela compulsão por sexo. Ele chegou a fazer parte da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, mas continuou a ter recaídas.

      Seu clube mais recente foi o Atlântico-BA, em 2017, da onde saiu para tentar encontrar sua irmã em São Paulo. Depois de não ser recebido por ela, buscou uma chance no Bonsucesso, mas o clube recusou ajuda. Há rumores de que ele teria furtado colegas e funcionários em sua passagem.

      Presidente do Vasco, Alexandre Campello lamentou a situação em que Valdiram encontra e prometeu que tentará achar uma forma de ajudá-lo. O ex-jogador viveu em um apartamento usado por outras pessoas sem casa, mas saiu pelo local não ter luz e ser frequentado por ladrões.

      O artilheiro da Copa do Brasil de 2006 pelo Vasco não esconde mágoa com Eurico Miranda. Segundo ele, em 2013, o então mandatário o teria recusado. Eurico afirma:

      - Ajuda financeira nunca lhe foi negada. Agora, jogar no clube? Esquece. Não reunia condições. Lamento profundamente saber que chegou nessa condição. Mas, infelizmente, ele procurou essa situação.

      Além de ter passado por cirurgias nos joelhos, o ex-jogador perdeu seus documentos em um encontro com uma prostituta.

      - Passei três anos numa dessas e, quando saí, caí nas drogas. Você acha mesmo que resolve?

      Em seguida, disse: Preciso é de uma casa e trabalho. Posso dar aula numa escolinha. Aí, paro. Enquanto isso, bebo minha cachaça, o que posso pagar hoje em dia.

      Fonte: MSN

      Início da carreira e chegada ao Vasco

      Nascido em Canhotinho, interior de Pernambuco, Valdiram deu seus primeiros passos no CRB, de Alagoas, onde foi promovido em 2000. Passou por Mirassol e Anápolis, antes de voltar ao CRB, em 2003. Ainda em 2003, foi vendido ao Belenenses de Portugal, jogando por lá durante uma temporada.[1] Quando retornou ao Brasil, em 2005, jogou pelo Cianorte e Esportivo. Suas atuações no Gaúcho chamaram a atenção do Vasco da Gama, que o contratou, em fevereiro de 2006.[2] Quando chegou ao Vasco, Valdiram jogou ao lado de seu ídolo Romário, este que saiu no mês seguinte. Valdiram foi destaque na Copa do Brasil, marcando 7 gols na competição. Porém, o que estava sendo um auge na carreira, declinou no mesmo ano: Ele começou a faltar treinos e cometer atos de indisciplina. Em 1º de fevereiro de 2007, Valdiram teve seu contrato suspenso em decorrência de seus comportamentos indisciplinares,[3] sendo, em seguida, dispensado.

      Decadência

      Sem condições de jogar no clube cruzmaltino devido a sua indisciplina, em 12 de fevereiro de 2007 assinou por empréstimo de 3 meses com o Itumbiara.[4] Após ser dispensado por seguidas indisciplinas, foi emprestado ao Ituano, para a disputa da Série B do Brasileiro. No clube de Itu, seguiu cometendo indisciplina e também foi dispensado, em julho de 2007.[5]

      Entre os anos de 2008 e 2011, Valdiram jogava em 3 clubes por ano. Em 2011, quando estava no Duque de Caxias, Valdiram entrou num centro de reabilitação para se tratar do vício de drogas, álcool e sexo. Esse sítio que Valdiram vinha se tratando, não era permitido ver TV, usar celular e internet.[6]

      Bonsucesso

      Em 2013, após passagem sem estrear no Bangu, Valdiram assinou, em abril, com o Bonsucesso, para a disputa da Série B do Carioca.[7] Após 3 meses, Valdiram teve seu contrato encerrado.

      Comercial de Viçosa

      Em 2014, teve sua chance de recomeçar no Comercial de Viçosa. Porém, foi pro fundo do poço. Em 17 de janeiro de 2014, Valdiram foi dispensado, após ficar 3 dias sumido da concetração, sendo encontrado após furto de iPhone, no qual vendeu por R$ 50, para comprar drogas.[8]

      Atlântico-BA

      Em 2017, Valdiram retornou ao futebol, pelo Atlântico-BA, porém sua passagem foi apagada. Após jogar apenas 1 vez, Valdiram cometeu mais uma indisciplina com o técnico, insatisfeito com a barração, e, em 11 de fevereiro, foi dispensado.[9]

      Vida nas ruas

      Em 2018, Valdiram foi encontrado vivendo em uma marquise de um restaurante falido em Bonsucesso (Rio de Janeiro), na companhia de outros moradores de rua.

      Fonte: Wikipédia

      Valdiram na epóca no Vasco da Gama/RJ

      Valdiram hoje vivendo na rua no Rio de Janeiro/RJ

      Voltar

      www.ismaradona.com.br

      Fale Conosco

      WhatsApp (87) 98156 5264

      ismaradona@hotmail.com